Textos - Transtorno de Estresse Pós-traumático

ADULTO

Transtorno de Estresse Pós-traumático

O estresse pós-traumático ou síndrome pós-traumática se instala quando a pessoa vivencia uma situação em que os estímulos recebidos excedem a capacidade que ela tenha no momento de absorver o acontecido, deixando no psiquismo uma marca duradoura.

Trata-se de uma situação aterrorizante, desastrosa e ameaçadora.

É algo inesperável, excessivo, que viola as barreiras de proteção emocional.

A situação vivenciada gera o desconcerto, a incapacidade de significar, colocar em alguma lógica imaginável.

Embora cada um reaja a um acontecimento de forma diferente e os resultados emocionais serem também diferenciados, entende-se que o que causa o estresse pós-traumático é aquilo que particularmente gera o excesso das capacidades psíquicas.

Refere-se a uma situação vivenciada que desperta o sentimento de forte desamparo podendo se tratar de uma ameaça real ou subjetiva à própria vida, ou à vida de pessoas queridas, ou algum dano ao corpo.

Entre as experiências que podem ser desencadeadoras deste quadro estão os assaltos à mão armada, acidentes diversos que envolvem a integridade física da pessoa, sequestros, violências sexuais entre outras.

Logo após o evento traumático a pessoa apresenta certo torpor emocional como se estivesse anestesiada.

A experiência traumática perturba o juízo a respeito da vida, gerando confusão e insegurança. Há uma perda do interesse por coisas que antes eram importantes.

Há uma revivência persistente do evento traumático o que gera extremo sofrimento. A ocorrencia de pensamentos intrusivos e pesadelos são muito frequentes.

Acontece um comprometimento da vida social à medida que a pessoa receia encontrar-se com algum estimulo externo que lhe remeta a vivência traumática. Como se estivesse com um ferimento aberto onde fica exposto, temendo algo que reacenda a dor da ferida.

Comportamento hipervigilante, de insegurança, dificuldade de concentração e muitas vezes reações de pânico são sintomas mais frequentes.

A reação ao trauma pode ser aguda, com duração limitada, ser crônica e ainda ter uma manifestação de sintomas tardios, ou seja, passam alguns meses até que a pessoa manifeste os primeiros sinais.

A duração dos sintomas também é variável. Estudos revelam que muitas vezes os sintomas não excedem três meses, em outros podem durar por um ano ou mais. Em alguns casos podem gerar uma alteração permanente na personalidade.

A psicoterapia e em alguns casos seguida do uso de medicamentos é necessária.

O tratamento propõe à compreensão do impacto sobre a pessoa do evento traumático, considerando a sua singularidade. Visa à inscrição desta experiência em sua historia de vida, como forma de absorver algo que lhe invade contra a sua vontade, mas que passa a fazer parte de sua vida.

Indicação de Filme:

Nome: Sem medo de viver

Título Original:Fearless

Direção:Peter Weir

Roteiro:Rafael Yglesiasi

País:EUA

Ano:1993

Rosângela Martins
Psicóloga
CRP 07/05917






Localização dos Consultórios:
Centro Histórico de Porto Alegre:
Rua Gen. Andrade Neves, 155 conj. 63 – Centro - Porto Alegre - Telefones: (51) 3225.1171 e (51) 98337.4242

Atendimento de segunda à sábado
rosangelamartinspsicologa@gmail.com
Desenvolvido por Brainstorm Soluções Inteligentes | www.bstorm.com.br